Retrospectiva literária 2017

25 de janeiro de 2018


A Assinatura de Todas as Coisas - Elizabeth Gilbert: a primeira metade foi maravilhosa, mas depois de um certo ponto ficou só na questão dos fungos, e era desenho de fungo, e era paixão por fungo, não aguentava mais ver a palavra fungo. Observação: 2017 passou voando, mas o início de 2017 parece ter acontecido há milênios então não tenho tanta certeza se a palavra em questão era fungos. De qualquer forma rolou uma obsessão aí.

Crime e Castigo - Fiodor Dostoiévski: devo ter começado a ler esse livro ainda em 2016. Não lembro, faz três séculos desse acontecimento, só sei que demorei meses e meses pra concluir essa leitura. O que posso dizer desse clássico que mal li e já considero pacas? Foi uma leitura difícil porque eu não suportava ter que estar dentro da cabeça do Raskolnikov. Eita pessoa chata com uns dilemas estranhos e sem consideração. Caso tenha um professor de literatura por aqui peço perdão pelas bobagens escritas.

Quem poderia ser a uma hora dessas? - Lemony Snicket: aparentemente isso é uma série de livros e eu nem sei porque peguei pra ler se eu não tinha intenção de ler os outros livros. Enfim. Só queria um livro bobinho e fácil de ler porque nesse ponto do ano passado eu já tinha entendido que eu tava 100% empacada nas leituras e nenhuma vingava. Essa, com um pouco de custo, rolou. Da historinha gostei, futuramente talvez eu continue a ler a série.

The Picture of Dorian Gray - Oscar Wilde (inglês): olha só, primeiro livro físico que li do ano e o primeiro em inglês também. Inclusive achei que a língua seria uma coisa díficil porque né, a gente tem na cabeça que coisa velha tem inglês velho, mas sabe que não? Foi chuchu beleza pra ler. E digo mais!! Foi lindo de ler pois POÉTICO, ao mesmo tempo que eu me ria toda pois também engraçado. Recomendadíssimo, que livro maravilhoso.

Mitologia Nórdica - Neil Gaiman: comprei esse livro porque tenho uma simpatia gratuita pelo Neil Gaiman e li porque o mundo é cheio de referências a mitologias variadas então é sempre bom saber né. Na introdução desse livro Gaiman diz que há poucos registros e muita coisa foi perdida com as transições culturais, então teve que colocar um pouco da imaginação dele pra dar aquela liga na história e conseguir fazer algo mais ou menos cronológico. Gostei.

Infância, Adolescência, Juventude - Liev Tolstói: esse foi outro que demorei meeeses pra terminar. Talvez seja alguma coisa a ver com russos, visto que foi assim com Crime e Castigo e também com Anna Karenina. O que não quer dizer que é ruim, só que a escrita as vezes parece meio truncada e difícil de prosseguir. A história em si não me atraiu muito, resumindo é só Tolstóizinho fazendo algo meio biográfico/meio ficção falando sobre ele pequeno, adolescente e depois jovenzinho. O mais interessante mesmo é descobrir como era o mundo daquela época, as relações da sociedade (rica, no caso), a convivência na faculdade, os dilemas do primeiro amor, de uma forma menos romantizada que geralmente é.
  1. dessa lista eu só li dorian gray e amei muito! que livrão ♥♥♥ li em português mesmo, mas fiquei apaixonada - foi uma mistura de sentimentos, especialmente raiva do lord henry e posteriormente do próprio dorian.

    ResponderExcluir

 

Follow by Email

Theme e conteúdo por Marina R. - © Marina's Journal 2011 ~ 2017